Pelo menos nove soldados morrem em atentado no Paquistão

Suicida lança veículo contra quartel de forças de segurança; no sábado, 53 morreram em atentado contra hotel

Efe,

22 de setembro de 2008 | 15h43

Pelo menos nove soldados morreram nesta segunda-feira, 22, em um ataque suicida cometido contra um posto de controle no Vale do Swat, no norte do Paquistão, informou à Agência Efe uma fonte militar. O porta-voz do Exército, Murad Khan, disse que um suicida lançou seu veículo contra um quartel das forças de segurança na localidade de Madyan. Veja também:Líderes escapam de atentado contra hotel no PaquistãoCônsul afegão é seqüestrado após ataque a veículo no PaquistãoGustavo Chacra: Paquistão será pesadelo dos EUA  Segundo a fonte, três soldados morreram na hora, enquanto outros seis morreram pouco tempo depois, em conseqüência dos graves ferimentos. O Exército desenvolve atualmente uma operação contra os insurgentes neste vale, situado na conflituosa Província da Fronteira Noroeste. Helicópteros das forças de segurança voltaram nesta segunda a bombardear esconderijos dos insurgentes em Swat, mas o Exército não informou sobre novas vítimas. No entanto, o canal privado "Geo TV" informou, sem precisar suas fontes, que três crianças morreram quando um obus atingiu por engano uma casa na localidade de Allahabad.  O Paquistão, aliado americano na guerra contra o terror, enfrenta uma série de atentados nas últimas semanas após iniciar uma ofensiva contra rebeldes em suas fronteiras. No sábado, pelo menos 53 pessoas morreram e outras 266 ficaram feridas com a explosão de um caminhão-bomba na entrada do hotel Marriott em Islamabad. Entre os mortos está o embaixador da República Checa, um vietnamita e dois membros do Exército americano que trabalhavam na Embaixada dos EUA na capital paquistanesa. Em seu primeiro discurso no Parlamento no sábado, o novo presidente paquistanês, Asif Ali Zardari, prometeu que o país não tolerará qualquer invasão de seu território em nome da luta contra o terrorismo.

Tudo o que sabemos sobre:
Paquistão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.