Reuters
Reuters

Pelo menos quatro crianças e uma mulher morrem em ataque na Síria

Outros seis menores ficaram feridos, mas autoridades avaliam que o número de vítimas pode aumentar

Redação, O Estado de S.Paulo

12 de maio de 2019 | 11h05

CAIRO - Quatro crianças e uma mulher morreram e pelo menos seis menores ficaram feridos, após um ataque com foguetes realizado por grupos rebeldes e islamitas na cidade de Sulaibiya, na província síria de Hama.

A agência de notícias "Sana" informou que eram cinco mortos e seis feridos e apontou que o ataque foi cometido por "grupos terroristas" contra a cidade controlada pelas tropas sírias. 

No entanto, a ONG Observatório Sírio de Direitos Humanos informou que os menores mortos eram cinco.

A entidade acrescentou ainda que, além das seis crianças feridas, há outros dois civis feridos, e não descartou que o número de mortos possa aumentar.

A "Sana" afirmou que após o ataque, as unidades do exército na zona responderam e conseguiram destruir refúgios e lança-foguetes dos grupos "terroristas" na zona desmilitarizada.

As forças do Governo de Bashar al Assad e seus aliados, apoiados pela aviação russa, intensificaram nos últimos dias as operações contra grupos opositores e islamitas em Hama e Idlib.

As hostilidades se intensificaram desde 30 de abril e as forças leais à o Assad conquistaram terreno, embora o Governo assegure que só realiza operações contra grupos terroristas que operam nesta zona.

Esta área faz parte da zona desmilitarizada estipulada entre russos e turcos. / EFE

Mais conteúdo sobre:
terrorismoSíria [Ásia]

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.