Channel 2 Israel via Reuters TV/Reuters
Channel 2 Israel via Reuters TV/Reuters

Pelo menos sete pessoas morrem em ataques no sul de Israel

Atiradores abriram fogo contra veículos em cidade próxima a fronteira com Egito

estadão.com.br

18 de agosto de 2011 | 08h08

Com Reuters, Associated Press e Agência Estado

 

JERUSALÉM - Militares israelenses informaram que pelo menos 7 pessoas morreram nesta quinta-feira, 18, em três ataques consecutivos no sul do país, perto da fronteira com o Egito, disse a rádio militar de Isarel, segundo informações da AFP.

 

Entre os mortos há duas mulheres e cincos homens. Pelo menos 25 pessoas ficaram feridas após os atentados. 

 

O porta-voz do serviço de emergências do país, Eli Bin, disse em entrevista à rádio pública que quatro dos mortos estavam em um carro particular.

 

Segundo informações preliminares das forças de segurança, cinco atiradores foram mortos. Segundo a mídia israelense, entre três e sete terroristas morreram durante os ataques e posteriores enfrentamentos com soldados israelenses.

As edições digitais dos jornais "Haaretz" e "Maariv" falam em três agressores mortos, enquanto a televisão israelense assegura que sete deles morreram

 

Os ataques desta quinta tiveram como alvos um ônibus de passageiros, um carro privado e um grupo de soldados. Diversas pessoas ficaram feridas.

 

Em uma emboscada, os atiradores abriram fogo contra um ônibus que levava passageiros ao resort da cidade de Eilat, disse uma fonte militar. A ação ocorreu na Autoestrada 12, uma rodovia no deserto de Arava, cerca de 30 km ao norte do resort no Mar Vermelho, e a poucos metros da fronteira com o Egito.

 

Um porta-voz das Forças Armadas, Brigadeiro-General Yoav Mordechai, disse que há vítimas fatais assim como feridos, incluindo civis e soldados.

 

Segundo Mordechai, as forças de segurança conseguiram encontrar alguns dos atiradores e trocaram tiros com eles. O porta-voz disse que eles usavam armamento pesado, possivelmente morteiros e armas antitanques, além de explosivos, durante os ataques.

 

Terrorismo

 

O Exército israelense acrescentou em um comunicado: "Terroristas dispararam contra um ônibus no caminho a Eilat e dispararam mísseis antitanques contra outro veículo. Ao mesmo tempo, uma patrulha militar foi atingida por um dispositivo explosivo".

 

O ministro da Defesa, Ehud Barak, acusou a Faixa de Gaza de estar por trás dos ataques coordenados e afirmou que Israel reagirá. "A fonte dos incidentes terroristas é Gaza e nós vamos agir contra eles com toda nossa força e determinação", afirmou Barak em comunicado, aparentemente referindo-se a militantes na faixa costeira. Gaza é controlada pelo grupo islâmico Hamas.

 

A Israel Radio havia dito que uma explosão também também ocorrido na cidade de Beersheba, no sul de Israel, logo após a série de ataques. No entanto, a informação já foi desmentida.

 

Aguarde mais informações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.