Pelo menos um morto em explosão em escola francesa

Pelo menos uma pessoa morreu na explosão registrada nesta sexta-feira na Escola Nacional Superior de Química de Mulhouse (nordeste da França), informou à EFE um porta-voz da Prefeitura. Outra pessoa ficou levemente ferida. Com o fim do incêndio, originado após uma explosão, os bombeiros continuam as buscas por vítimas. Cerca de 150 pessoas foram retiradas do prédio. O paradeiro de outras 20 pessoas ainda é desconhecido, segundo o porta-voz. Por enquanto, não se sabe os motivos da explosão que ocorreu por volta das 12h30 (8h30 de Brasília) no centro universitário dedicado à pesquisa química e que ficou destruído. Segundo o reitor da universidade, no momento da explosão a maioria dos alunos e professores não estava no prédio por causa do horário de almoço. A "forte" explosão foi ouvida em todo o campus e em um raio de dois quilômetros, causando um grande labareda e uma espessa nuvem de fumaça, relataram testemunhas. O campus universitário foi isolado e iniciou-se um plano de emergência. O Centro Hospitalar de Mulhouse pediu a todo seu pessoal que se dirigisse a seus postos de trabalho. O subprefeito de Mulhouse, Jean-Claude Fonta, e outras autoridades foram ao local da explosão, situado em uma área onde existem várias universidades. A faculdade não era foco de protestos contra a polêmica lei trabalhista "Contrato Primeiro Emprego".

Agencia Estado,

24 Março 2006 | 11h29

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.