Pelosi apoia opção pública de seguro de saúde nos EUA

Uma opção pública de seguro de saúde é crítica para aprovar a legislação de reforma do setor, afirmou a presidente da Câmara dos Representantes dos EUA, a democrata Nancy Pelosi. "Até onde preocupa nossos membros da Câmara, a esmagadora maioria deles apoia uma opção pública", disse Pelosi após um encontro com o presidente Barack Obama e o líder da maioria democrata no Senado, Harry Reid. "Neste momento teremos uma opção pública em nossa lei", afirmou.

AE, Agencia Estado

08 de setembro de 2009 | 20h16

Contudo, republicanos e democratas conservadores dizem que não vão apoiar uma medida com a opção pública e a provisão não está incluída em uma nova proposta do presidente do Comitê Financeiro do Senado, o democrata Max Baucus. A Casa Branca disse que Obama continua a acreditar na opção pública, mas não está claro se se trata de algo não negociável em sua pressão para aprovar uma reforma do setor. Pelosi disse que a indústria de seguro, que é contrária à opção pública, teria preços melhores se isso for incluído na lei ao invés de um mecanismo com gatilho, que seria acionado caso as metas de cobertura de seguros não forem cumpridas.

O líder da maioria democrata no Senado diz que os legisladores concordavam sobre 90% da reforma do setor de saúde, no retorno ao trabalho após o recesso de agosto. "Eu tenho toda a crença que quando (Obama) terminar seu discurso (amanhã), o povo americano será capaz de colocar de lado as falsidades ridículas que foram perpetradas nestas últimas semanas", disse Reid, acrescentando que os democratas ainda têm esperança de uma lei bipartidária e de evitar a reconciliação, a menos que não exista outra alternativa. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAsaúdereforma

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.