Pelosi diz que projeto da saúde nos EUA deve mudar

A democrata Nancy Pelosi, líder da Câmara dos Representantes dos EUA, afirmou que os deputados norte-americanos dificilmente aprovarão, sem modificações, o projeto de lei de reforma do sistema de saúde elaborado pelo Senado. "Na atual forma, sem mudanças, não acho possível aprovar o projeto de lei do Senado na Câmara", disse Pelosi.

AE, Agencia Estado

21 de janeiro de 2010 | 17h41

Ela afirmou, no entanto, que "há o reconhecimento de que as bases (da legislação do Senado) são importantes" e que uma das possibilidades a partir de agora seria incluir algumas modificações no projeto dos senadores.

Pelosi não se referiu especificamente ao processo que será adotado para modificar as propostas do Senado, mas ressaltou algumas provisões que podem encontrar oposição dos deputados democratas, como a aplicação de impostos sobre planos de seguro-saúde de preço elevado - os chamados "seguros Cadillac".

Nesta semana, o republicano Scott Brown venceu a eleição para ocupar a vaga de senador do Estado de Massachusetts que anteriormente pertencia ao democrata Edward Kennedy, morto no ano passado. Com isso, os democratas passarão a ter uma maioria de 59 assentos no Senado - incluindo senadores independentes favoráveis ao partido -, o que pode dificultar a aprovação da reforma do sistema de saúde.

Para barrar ações protelatórias da oposição, os democratas precisariam reunir o voto de 3/5 dos 100 legisladores da Casa - ou seja, de 60 senadores.

As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAreformasaúdemudançasNancy Pelosi

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.