Peña Nieto assume e restitui poder do PRI

Enrique Peña Nieto assumiu ontem a presidência do México, numa breve cerimônia realizada no Palácio Nacional, sede do Poder Executivo. Na solenidade de transferência do poder, pouco depois da meia-noite local, Felipe Calderón entregou a bandeira do México ao seu sucessor, do Partido Revolucionário Institucional (PRI) e vencedor das eleições de 1.º de julho. A cerimônia de posse perante o Congresso ocorreu ontem à tarde.

CIDADE DO MÉXICO, O Estado de S.Paulo

02 de dezembro de 2012 | 02h01

A posse de Peña Nieto marca a volta ao poder do PRI, que governou o México por mais de sete décadas antes de ser removido da presidência pelo Partido Ação Nacional (PAN), de Calderón e o antecessor dele, Vicente Fox, há 12 anos.

Peña Nieto prometeu governar democraticamente e com transparência. Mas seu primeiro gesto, antes mesmo da posse, evidenciou uma forte ligação com o passado. Ao anunciar o gabinete, na sexta-feira, Peña Nieto recorreu à velha guarda do partido e a novos tecnocratas para formar seu governo - cujo desafio fundamental é combater a violência de grupos de narcotraficantes e recolocar a economia nos trilhos.

"Não acho que haja um 'novo PRI'", comentou Rodrigo Aguilera, analista da Economist Intelligence Unit no México. "Há uma nova geração de membros do PRI, mas eles não representam uma perspectiva fundamentalmente diferente do que eram décadas atrás." / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.