Peña Nieto indulta professor preso há 13 anos

O presidente do México, Enrique Peña Nieto, indultou nesta quinta-feira um professor indígena está preso há 13 anos.

AE, Agência Estado

31 de outubro de 2013 | 20h57

Peña Nieto adiantou na véspera que o professor Alberto Patishtan seria o primeiro prisioneiro indultado assim que uma mudança na lei entrasse em vigor, o que aconteceu hoje.

A lei foi modificada recentemente para permitir que o presidente perdoe prisioneiros em casos nos quais existam indícios consistentes de que os direitos humanos foram violados durante o processo.

Patishtan foi preso em junho de 2000, suspeito de envolvimento numa emboscada que resultou na morte de sete policiais no Estado de Chiapas, cenário de um levante zapatista no sul do país.

O professor acabou julgado e condenado a 60 anos de prisão, mas grupos de defesa dos direitos humanos, entre eles a Anistia Internacional, afirmam que o processo foi repleto de irregularidades. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
MéxicoPeña Nietoindulto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.