Pentágono apoiou enviar armas à Síria, mas Obama vetou

Pela primeira vez, o secretário de Defesa dos EUA, Leon Panetta - de saída do cargo -, afirmou que o Pentágono apoiou a ideia de armar grupos rebeldes da Síria. Até o momento, os generais americanos diziam publicamente ser favoráveis a conceder somente apoio logístico e de inteligência a grupos guerrilheiros que tentam derrubar o regime de Bashar Assad. O tema divide o governo de Barack Obama.

O Estado de S.Paulo

08 de fevereiro de 2013 | 02h06

Em uma audiência ontem no Senado, tanto Panetta quanto Martin Dempsey, chefe do Estado-Maior Conjunto dos EUA, responderam positivamente ao serem questionados se apoiaram as recomendações da CIA e do Departamento de Estado, feitas no ano passado, para armar os rebeldes sírios. Eles se depararam com a oposição de Barack Obama, que teme que um maior envolvimento na guerra síria arraste o Exército americano para mais uma frente de batalha. / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.