Pentágono conclui que Saddam é prisioneiro de guerra

Advogados do Pentágono determinaram que Saddam Hussein é um prisioneiro de guerra desde que foi capturado por tropas americanas em 13 de dezembro, disse um porta-voz do Departamento de Defesa. A despeito dessa decisão, altos assessores de imprensa do secretário Donald Rumsfeld estão indecisos sobre o que dizer a respeito. Uma importante autoridade insiste que a situação legal do ex-ditador ainda está sob análise.Decidir se Saddam se qualifica ou não como prisioneiro de guerra pode ser uma questão fundamental ao se definir como tratá-lo na prisão e como será julgado. As Convenções de Genebra proíbem qualquer tipo de coerção durante os interrogatórios, por exemplo.Rumsfeld já afirmou que Saddam e outro prisioneiros iraquianos vêm sendo tratados de acordo com as Convenções. O escritório geral de assessoria jurídica do Pentágono - os principais advogados civis do Departamento de Defesa - determinou que Saddam é prisioneiro de guerra porque era o comandante-em-chefe do Exército iraquiano, disse o porta-voz major Michael Shavers.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.