AFP Photo / Al-Itisam Media
AFP Photo / Al-Itisam Media

Pentágono confirma morte de chefe militar do Estado Islâmico

Tarjan Tayumurazovich Batirashvili, conhecido como ‘Omar, o checheno’, morreu após ser ferido em um bombardeio aéreo realizado pela coalizão liderada pelos EUA no nordeste da Síria

O Estado de S. Paulo

15 de março de 2016 | 10h14

WASHINGTON - Um dos chefes militares do grupo Estado Islâmico conhecido como "Omar, o checheno", morreu após ser ferido em um bombardeio aéreo realizado pela coalizão liderada pelos EUA no nordeste da Síria, confirmou nesta segunda-feira, 15, o Pentágono.

Funcionários americanos já haviam anunciado que o comboio em que o combatente se encontrava tinha sido atingido em 4 de março. "Acreditamos que morreu por seus ferimentos", disse o porta-voz do Pentágono, Jeff Davis.

No domingo, o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH) informou que Omar estava "clinicamente morto" e que respirava “apenas com a ajuda de vários aparelhos" em um hospital a leste da província de Raqqa, reduto do grupo jihadista no norte da Síria.

"Omar, o checheno", apelido de Tarjan Tayumurazovich Batirashvili, tinha nacionalidade georgiana, segundo o Pentágono. Conhecido por sua espessa barba ruiva, ele ocupou vários postos na cúpula da organização militar do Estado Islâmico. /AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.