Saul Loeb/AFP
Saul Loeb/AFP

Ataque americano mata terrorista da Al-Qaeda, diz Pentágono

Segundo o departamento de Defesa americano, Qari Yasin foi o responsável por ataques no Paquistão

O Estado de S.Paulo

26 de março de 2017 | 01h23

WASHINGTON - Um chefe da Al-Qaeda responsável por atentados terroristas no Paquistão foi morto em um ataque aéreo dos Estados Unidos no Afeganistão na semana passada, informou neste sábado, 25, o Pentágono.

Ao confirmar a morte de Qari Yasin, as autoridades americanas disseram que era um terrorista de alta periculosidade procedente de Baluchistão, a maior província do Paquistão. Ele também teria vínculo com o movimento taleban no país e havia planejado ataques terroristas da Al-Qaeda.

O ataque aéreo no qual Yasin morreu ocorreu em 19 de março na província de Paktika, no Afeganistão, na fronteira com o Paquistão.

Yasin planejou o ataque com bomba ao hotel Marriott de Islamabad, capital paquistanesa. O atentado ocorreu em 20 de setembro de 2008 e deixou 54 mortos. Entre as vítimas estavam dois militares americanos, o major da Força Aérea Rodolfo I. Rodriguez e o técnico de criptologia das Forças Armadas Matthew J. O'Bryant.

Ele também foi o responsável, segundo o Pentágono, pelo atentado ao ônibus da equipe de críquete do Sri Lanka em 2009, que deixou seis policiais e dois civis mortos.

Em comunicado, o secretário de Defesa dos Estados Unidos, Jim Mattis, disse que a morte de Yasin é "prova de que os terroristas que difamam o islã e atacam pessoas inocentes de maneira deliberada não escaparão da Justiça". / ASSOCIATED PRESS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.