Spc. Brandon Best/ Exército dos Estados Unidos / The New York Times
Spc. Brandon Best/ Exército dos Estados Unidos / The New York Times

Pentágono construirá acampamentos para 7,5 mil imigrantes na fronteira EUA-México

Projeto será implementado nos estados do Texas e do Arizona e servirá como abrigo para imigrantes ilegais que forem presos pela Patrulha da Fronteira

Redação, O Estado de S.Paulo

23 de maio de 2019 | 04h20

WASHINGTON - O Departamento de Defesa dos Estados Unidos anunciou nesta quarta-feira, 22, que construirá seis acampamentos temporários nas áreas de fronteira com o México. Construídos nos estados do Texas e Arizona, os abrigos irão suportar um total de 7,5 mil imigrantes indocumentados.

O Pentágono vai construir os campos em apoio e a pedido do Departamento de Segurança Interna (DHS), encarregado da segurança das fronteiras e da imigração no país.  A administração dos acampamentos ficará por conta do DHS, segundo comunicado oficial: "O pessoal militar não operará as instalações e apenas construirá as lojas. A operação é de responsabilidade do DHS".

O órgão também irá ceder as tendas para esses acampamentos, que serão utilizados para abrigar adultos indocumentados já processados pela Patrulha da Fronteira e entregues às autoridades de imigração. "Esse apoio é fornecido para ajudar o DHS a enfrentar a atual crise humanitária e de segurança em nossa fronteira sul", explicou o órgão.

Os acampamentos estarão situados em Tornillo, Donna, Laredo, e Del Rio (Texas) e em Tucson e Yuma (Arizona), locais escolhidos pelo DHS. A organização Human Rights Watch (HRW) já denunciou no início deste mês a criação de centros de detenção com tendas para abrigar imigrantes indocumentados que cruzam a fronteira sul com o México.

A HRW informou que teve imagens de satélite feitas no dia 25 de abril que mostram a criação "rápida" desses campos, em posições administradas pela Patrulha da Fronteira em El Paso e Donna (ambas no Texas).

Nesta semana, um adolescente de 16 anos morreu sob a custódia da Patrulha da Fronteira, tornando-se o quinto caso do tipo com um menor de idade desde dezembro do ano passado. O corpo do jovem guatemalteco foi encontrado em uma unidade do Texas, na manhã da segunda-feira, 20. De acordo com um comunicado oficial emitido pelo órgão, a causa do falecimento é desconhecida e “as investigações já foram abertas”. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.