Pentágono cria equipe para ligar Saddam à Al-Qaeda

Uma equipe de alto nível do Departamento de Defesa dos EUA analisa informação de inteligência em busca de vínculos entre o Iraque e a rede terrorista Al-Qaeda, disseram hoje oficiais do Pentágono. A equipe, criada em vista dos atentados terroristas de 11 de setembro, está usando poderosos computadores e outros métodos para analisar informação sobre o Iraque colhida pela CIA e outras agências de espionagem, afirmaram os oficiais, que pediram para não ser identificados.O secretário de Defesa Donald H. Rumsfeld ordenou à equipe buscar informações que possam ter sido desprezadas e que ajudariam a mostrar as intenções do líder iraquiano Saddam Hussein e seus laços com o terrorismo, acrescentaram.Rumsfeld e outros integrantes da administração Bush têm assumido uma postura mais negativa sobre Saddam do que as adotadas pela CIA.Um relatório da CIA ao Congresso, por exemplo, concluiu ser improvável que Saddam use suas armas químicas e biológicas ou as entregue a terroristas, a menos que seja atacado. Rumsfeld, por seu lado, tem repetidamente argumentado que não se pode acreditar que Saddam exerça qualquer contenção, destacando suas invasões do Irã e do Kuwait e o uso de armas químicas contra cidadãos iraquianos.Oficiais alinhados com Rumsfeld disseram que a equipe de análise do Pentágono não visa colocar em dúvida a CIA, nem chegar a conclusões previamente assumidas.The New York Times, primeiro jornal a divulgar a existência dessa equipe, em sua edição de hoje, escreveu que o subsecretário de Defesa Paul Wolfowitz disse que a equipe pode "ver certos fatos que outros não viram". Rumsfeld tem negado persistentes rumores de que exista uma tensão entre o Departamento de Defesa e a CIA - assim como entre Rumsfeld e George Tenet, o diretor da Agência Central de Inteligência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.