Pentágono deve alertar 800 mil funcionários em licença

O Departamento de Defesa dos Estados Unidos está se preparando para notificar todos os seus funcionários civis sobre possíveis licenças obrigatórias e não-remuneradas caso o Congresso e o presidente Barack Obama não cheguem a um acordo antes de 2 de janeiro para evitar cortes automáticos de gastos, segundo o Wall Street Journal.

AE, Agência Estado

30 de dezembro de 2012 | 20h37

Um oficial disse neste domingo que o Pentágono notificará 800 mil funcionários civis sobre a possibilidade dessas licenças. O alerta é muito mais sério do que o feito recentemente. O Pentágono havia dito que não haveria impacto imediato sobre pessoal ou operações se um acordo não fosse fechado até janeiro.

Os cortes automáticos de gastos foram determinados pelo acordo de controle de orçamento de 2011, e preveem uma redução de gastos de US$ 110 bilhões, dividida entre programas de defesa e outras agências domésticas. As reduções devem ocorrer nos nove primeiros meses de 2013. Depois disso, haverá US$ 110 bilhões em cortes por mais oito anos. Democratas e republicanos vêm tentando substituir ou adiar os cortes, mas ainda não chegaram a um acordo.

O Pentágono será obrigado a reduzir seus gastos em US$ 55 bilhões nos nove primeiros meses de 2013, o que representa um corte de cerca de 10% em muitos de seus programas. Os cortes terão impacto não somente no pessoal, uma vez que a Casa Branca alertou que o orçamento militar para compra de aeronaves, mísseis e outros itens será reduzido drasticamente.

Outras agências também terão de adotar licenças obrigatórias ou começar a demitir caso os cortes não sejam revertidos. Alguns parlamentares disseram que empresas que fazem negócios com o governo também terão de demitir trabalhadores por causa do impacto das reduções de gastos.

Segundo o senador republicano Lindsey Graham, o secretário de Defesa, Leon Panetta, disse a ele que "não haverá nada" no acordo do abismo fiscal para evitar os cortes automáticos de gastos. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
EUApentágonolicenças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.