Pentágono pedirá mais recursos para operações no Iraque

O Estado-Maior dos Estados Unidos deve propor nesta quarta-feira ao presidente George W. Bush o aumento do número de tropas mobilizadas no Iraque para realizar uma ofensiva contra as milícias xiitas fiéis a Muqtada Sadr, segundo o jornal Los Angeles Times.De acordo com os militares de alto escalão consultados pelo jornal, os membros do Estado-Maior defenderão na reunião com Bush o aumento das forças americanas no Iraque para conseguir a vitória sobre a insurgência.Esta proposta vai contra as recomendações apresentadas a Bush na semana passada pelo Grupo de Estudo sobre o Iraque (ou Comissão Baker), que defende uma grande redução nas forças americanas de combate mobilizadas no Iraque e o treinamento das tropas governamentais iraquianas pelos militares dos EUA.Segundo o The Washington Post, tanto o Exército como os marines pensam em pedir um aumento permanente nos níveis das forças terrestres, tanto em soldados como em material.O Exército conta agora com 507 mil soldados em serviço ativo, dos quais apenas 482 mil estão previstos no orçamento anual, enquanto o restante é financiado através de desembolsos extraordinários.O Exército pretende reunir pelo menos 512 mil soldados, todos previstos no orçamento. Os marines, com 180 mil efetivos, desejam acrescentar outros milhares, que seriam provavelmente incluídos em pelo menos três novos batalhões de infantaria.Estes dois corpos também pedirão maior flexibilidade ao recorrer à Guarda Nacional, que tem 196 mil membros, ou aos 346 mil reservistas do Exército.Os comandantes militares temem que, devido aos atuaisdesdobramentos no Iraque e no Afeganistão, os EUA não disponham de forças terrestres suficientes para enfrentar um novo conflito em outra região do mundo. As forças navais e aéreas, no entanto, são consideradas suficientes caso ocorra este quadro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.