Pentágono prepara plano para fechar Guantánamo

Robert Gates pediu plano para caso de Obama querer fechar prisão no início do mandato.

Da BBC Brasil, BBC

18 de dezembro de 2008 | 22h33

O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Robert Gates, ordenou que o Pentágono rascunhe um plano para fechar a prisão da base americana de Guantánamo, em Cuba, onde o governo do EUA mantém 250 supostos militantes extremistas.Segundo Geoff Morrell, porta-voz do Pentágono, um time de analistas está estudando maneiras de transferir detentos da base de uma forma "que assegure a proteção do povo americano".Morrell afirmou que Gates - que continuará na pasta no governo do presidente eleito dos EUA, Barack Obama - afirmou querer estar preparado caso o novo presidente queira fechar a prisão logo no início de seu mandato."Ele pediu que sua equipe elabore uma proposta de como fechar a prisão e retirar os detentos da base, ao mesmo tempo em que se garanta a proteção do povo americano contra terroristas perigosos", disse.Nesta semana, em entrevista à revista norte-americana Time, Obama, afirmou que o fechamento de Guantánamo está entre as prioridades de seu governo e que pretende fazê-lo em um prazo de dois anos.A prisão de Guantánamo foi aberta logo depois dos ataques de 11 de setembro de 2001. Centenas de homens com supostas ligações com a Al-Qaeda são mantidos no local sem julgamento, sob o status de "combatentes inimigos".Alguns dos prisioneiros estão sendo julgados por tribunais civis americanos, após uma decisão da Suprema Corte, em junho.Oficiais, no entanto, afirmam que o fechamento do campo de prisioneiros pode ser um processo extremamente complicado.Segundo o correspondente da BBC em Washington, Adam Brookes, o novo presidente, o Departamento de Justiça e talvez o Congresso tenham que desenvolver novas instituições legais para julgar os detentos de Guantánamo.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.