Pentágono retira veto a mulheres na frente de batalha

Em uma mudança inédita na história militar dos EUA, o secretário de Defesa, Leon Panetta, anunciou ontem a suspensão da norma que proibia mulheres de servir em unidades de combate. A decisão abre às mulheres milhares de postos em tropas de elite e outros setores-chave das Forças Armadas.

O Estado de S.Paulo

24 de janeiro de 2013 | 02h03

Restrições especiais poderão ser mantidas até 2016, segundo o decreto de Panetta. Sob o governo Barack Obama, o Departamento de Defesa havia acabado com a política que proibia soldados americanos de assumir a homossexualidade. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.