Pentágono: tripulação retoma navio atacado por piratas

O Pentágono anunciou hoje que a tripulação retomou o controle de um cargueiro de bandeira dos Estados Unidos, com 20 norte-americanos a bordo, capturado por piratas somalis horas antes. O capitão Joseph Murphy, instrutor da Academia Marítima de Massachusetts, disse que recebeu um telefonema do Departamento de Defesa segundo o qual a tripulação, incluindo seu filho Shane, o segundo em comando da embarcação, retomou o controle do navio.

AE-AP, Agencia Estado

08 de abril de 2009 | 16h52

Durante uma entrevista coletiva, John Reinhart, executivo-chefe da proprietária do navio, Maersk Line Ltd., disse que estava entrando em contado com os familiares da tripulação. "Especulação é uma coisa perigosa quando se está num ambiente instável. Eu não confirmo que a tripulação retomou o navio", disse ele. "A tripulação voltou ao controle do navio", afirmou um oficial norte-americano, sob condição de anonimato. Segundo essa fonte, um pirata ainda estava a bordo, sob controle da tripulação, e os outros três estavam tentando fugir.

Outro funcionário norte-americano disse que "várias fontes confiáveis estão relatando que o Maersk Alabama está agora sob controle da tripulação norte-americana. A tripulação, de acordo com informações, mantém um pirata detido. Não está claro o que aconteceu com os demais, mas acredita-se que estejam na água". O Maersk Alabama, de 17 mil toneladas, levava materiais de emergência para Mombaça, no Quênia, quando foi capturado. Foi o sexto navio sequestrado em uma semana na região, o que segundo analistas ocorre pela nova estratégia dos piratas somalis de operarem fora da área onde embarcações internacionais de combate têm patrulhado, no Golfo do Áden.

Tudo o que sabemos sobre:
SomáliapiratasPetágono

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.