Pentágono vai aumentar gastos com mísseis em US$4,5 bi, dizem fontes

Departamento de Defesa americano fará pedido ao Congresso apesar da pressão contra gastos militares

O Estado de S. Paulo,

07 de fevereiro de 2014 | 12h48

WASHINGTON - O Departamento de Defesa dos EUA planeja pedir ao Congresso US$ 4,5 bilhões de verba extra para mísseis de defesa nos próximos cinco anos como parte do orçamento do ano fiscal de 2015, afirmaram fontes parlamentares e um especialista.

Cerca de US$ 1 bilhão dessa quantia será para um novo radar de defesa a ser instalado no Alasca, com um adicional de US$ 560 milhões para financiar o projeto de um novo interceptor depois de diversos voos testes mal sucedidos, disse Riki Ellison, fundador de uma entidade sobre mísseis de defesas, e duas fontes do Congresso, que não estão autorizadas a falar publicamente.

O pedido de aumento de verba do Pentágono será feito apesar da pressão contra gastos militares e cortes em outros programas, um sinal da crescente preocupação de Washington com as ações para desenvolver mísseis da Coreia do Norte e Irã, disse uma fonte.

A Casa Branca pretende enviar seu projeto de orçamento para o ano fiscal de 2015 ao Congresso no dia 4 de março.

Mísseis de defesa estão entre os maiores itens do orçamento anual do Pentágono, apesar de os republicanos terem criticado o governo Barack Obama por reduzir as verbas nos últimos anos./ REUTERS

 
Tudo o que sabemos sobre:
EUADepartamento de Defesamísseis

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.