Pepsi diz não saber origem de vídeo de Jackson sofrendo queimaduras

Companhia diz não saber como imagens de acidente em gravação de propaganda foram disponibilizadas.

BBC Brasil, BBC

17 de julho de 2009 | 16h45

Uma porta-voz da Pepsi disse nesta sexta-feira que a companhia não sabe de onde surgiram as imagens "assustadoras" do acidente sofrido por Michael Jackson na filmagem de um comercial da empresa na década de 80.

As imagens foram divulgadas nesta semana por uma revista americana.

"Não sabemos como as imagens foram disponibilizadas", afirmou Nicole Bradley, da Pepsi Cola North America em uma declaração. "Este foi um acidente infeliz que ocorreu há mais de 25 anos."

A gravação mostra o acidente sofrido por Michael Jackson durante a filmagem de um comercial da Pepsi e que teria deixado o cantor com queimaduras graves no couro cabeludo.

O acidente aconteceu em 1984 quando o cantor filmava o comercial no Auditório Shrine em Los Angeles.

As imagens indicam que fogos de artifício estouraram muito perto do cantor, fazendo com que o seu cabelo pegasse fogo.

''Billie Jean''

O cantor, morto há três semanas, cantava a música Billie Jean nas gravações do comercial para a Pepsi quando o incidente ocorreu.

Jackson, que estava com 25 anos na época, foi levado para um hospital com queimaduras de segundo grau no couro cabeludo.

Surgiram alegações de que o cantor ficou viciado em analgésicos desde o incidente.

"Foi um incidente assustador que nunca vamos esquecer", afirmou Bradley, acrescentando que a companhia Pepsi ficou "profundamente entristecida" pela morte do cantor no mês passado.

"Ficamos gratos pela recuperação de Michael e pela chance de continuar trabalhando com ele em vários outros projetos de sucesso", disse a porta-voz. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
michael jacksonpepsiacidenteimagens

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.