Pequim afirma que leite em pó da Synutra é seguro

O Ministério da Saúde da China descartou hoje que o leite em pó tenha sido a causa aparente de sinais de desenvolvimento sexual prematuro em três meninas e afirmou que o produto ingerido é seguro.

AE, Agência Estado

15 de agosto de 2010 | 18h46

De acordo com o Ministério, os testes clínicos com o leite em pó da empresa Qingdao-based Synutra International revelaram níveis aceitáveis de hormônios e não causam qualquer tipo de desenvolvimento sexual. A decisão expressa confiança na Synutra e em seus fornecedores estrangeiros de leite em pó, incluindo a neozelandesa Fonterra Cooperative Group Ltd. A empresa, entretanto, afirmou que não considera o assunto fechado e que pretende examinar a origem das alegações.

As ações da Synutra despencaram até 35% no começo da semana, mas se estabilizaram após a empresa negar as acusações e dizer que estava tomando medidas legais para proteger sua marca.

Há dois anos, a China foi atingida por um escândalo com melamina, quando ao menos seis crianças morreram e cerca de 300 mil ficaram doentes após consumirem leite em pó contaminado com melamina, um composto industrial usado para enganar a vigilância e alterar resultados de testes sobre quantidade de proteínas.

Mais recentemente, em julho, as autoridades apreenderam 64 toneladas de leite em pó e produtos contaminados com a mesma substância tóxica que causou problema em 2008. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
ChinaPequimleite em póSynutra

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.