Pequim barra jornais dos EUA em cerimônia

Os jornais The New York Times e International Herald Tribune e a agência de notícias Bloomberg não poderão cobrir a cerimônia de apresentação dos novos integrantes do Comitê Permanente do Politburo, que encerra hoje o 18.º Congresso do Partido Comunista da China. A medida foi vista como retaliação aos veículos, que publicaram reportagens sobre o enriquecimento de líderes chineses, entre eles o premiê Wen Jiabao, segundo na hierarquia de comando chinesa.

PEQUIM, O Estado de S.Paulo

14 de novembro de 2012 | 02h05

Para entrar no Grande Palácio do Povo, em Pequim, onde ocorre a cerimônia, além do credenciamento para a cobertura, é necessário receber um convite da organização. Sem ele, é impossível ter acesso. No mês passado, o governo bloqueou os sites em inglês e chinês dos dois jornais, assim como as menções a Wen em microblogs chineses similares ao Twitter, após uma reportagem do New York Times ter revelado que a família do premiê tem uma fortuna de US$ 2,7 bilhões.

Parentes do primeiro-ministro, entre eles mãe, mulher, irmão, cunhado, cunhada, filho e filha, detêm investimentos em empresas chinesas, segundo o jornal americano.

A reportagem do New York Times tem como base registros de companhias e agências reguladoras. Na maioria dos casos, a identidade dos titulares dos investimentos não era óbvia, já que era realizada por outras empresas, algumas vezes controladas por entidades criadas no exterior.

A fortuna da família cresceu após 1998, quando Wen se tornou vice-premiê da China. Cinco anos depois, ele assumiu o posto de primeiro-ministro, que entregará a seu sucessor em março.

A agência Bloomberg também foi punida por ter publicado uma reportagem, em junho, sobre a fortuna da família do vice-presidente Xi Jinping, que deve ser anunciado hoje como o substituto do presidente Hu Jintao no comando da segunda maior economia do mundo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.