Pequim critica investigação dos EUA de energias limpas chinesas

Sindicato norte americano diz que China outorgava aos produtores chineses vantagens injustas aos concorrentes

Efe

20 de outubro de 2010 | 04h35

PEQUIM - Pequim considerou "irresponsável" a investigação dos Estados Unidos sobre as políticas de energias limpas na China, informou nesta quarta-feira, 20, a agência oficial de notícias chinesa Xinhua.

O vice-presidente da Câmara de Comércio da China para a Importação e Exportação de Maquinaria e Produtos Eletrônicos, Yao Wenping, falou em nome de 154 empresas nacionais de energia limpa que a atitude dos EUA mostra o "típico protecionismo comercial".

Segundo a imprensa chinesa, o escritório de Representação Comercial dos EUA iniciou no último dia 15 uma investigação após uma queixa do Sindicato Unido de Trabalhadores do Aço dos EUA, segundo o qual o apoio da China aos setores de energias renováveis outorgava aos produtores chineses vantagens injustas sobre seus concorrentes.

"As empresas chinesas só obtêm honorários por produção e a maior parte dos serviços é adquirida por companhias americanas", sentenciou Yao.Para ele, a investigação dos EUA afetará seus próprios interesses.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.