Pequim denuncia 'ato terrorista' em Xinjiang

A China qualificou ontem de "grave atentado terrorista" o incidente que deixou pelo menos 18 mortos na Província de Xinjiang, palco de vários confrontos entre a minoria muçulmana e a maioria da etnia han. Grupos islâmicos chineses no exílio afirmam que o episódio ocorreu após uma demonstração pacífica - informação negada pelo jornal oficial China Daily. Segundo a versão de Pequim, morreram no "atentado terrorista" 14 assaltantes uigures, além de 1 policial, 1 carcereiro e 2 reféns.

, O Estado de S.Paulo

22 de julho de 2011 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.