Pequim e Moscou assinam acordo de cooperação energética

Segundo agência chinesa, acordo representa um grande avanço na cooperação energética entre os dois países

EFE

21 de abril de 2009 | 05h22

Os Governos de China e Rússia assinaram Nesta terça-feira um novo acordo de cooperação petrolífera que, segundo Pequim, representa um grande avanço na cooperação energética entre os dois países, informou a agência estatal de notícias "Xinhua".

 

"Com a assinatura, o pacote de acordos de cooperação entre empresas chinesas e russas se tornará efetivo", assinalou em entrevista coletiva o vice-primeiro-ministro Wang Qishan, após rubricar os documentos com seu colega russo, Igor Sechin.

 

Em fevereiro, China e Rússia assinaram sete acordos de um programa de cooperação em recursos energéticos, entre eles o esperado ramal chinês do Grande Oleoduto Oriental, após oito anos de negociações.

 

Também foi assinado um acordo de comércio de petróleo no longo prazo e um plano de financiamento entre o China Development Bank e a Rússia Oil Pipeline Transport Company.

 

Os acordos foram impulsionados na reunião de primeiros-ministros dos dois países realizada em outubro de 2008, um pacto que Sechin qualificou de "sem precedentes". O vice-primeiro-ministro russo informou que seu Governo iniciou a construção do oleoduto, que estará finalizado em breve.

 

"Vamos fornecer uma provisão estável e confiável de petróleo à China", assinalou. O comércio bilateral entre China e Rússia foi no ano passado de aproximadamente US$ 50 bilhões, e a previsão é de que fique entre US$ 60 bilhões e US$ 80 bilhões em 2010.

Tudo o que sabemos sobre:
RÚSSIACHINAACORDO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.