Pequim investiga alegações de suborno contra Sanofi

Autoridades sanitárias de Pequim estão investigando alegações de suborno contra a fabricante de medicamentos francesa Sanofi, informou a agência estatal chinesa Xinhua neste sábado.

AE, Agência Estado

10 de agosto de 2013 | 09h48

Os funcionários da Sanofi teriam pago subornos de cerca de 1,69 milhão de yuans (US$ 275,85 mil) para 503 médicos em 79 hospitais de Pequim, Xangai, Guangzhou e Hangzhou no fim de 2007 como "verbas de pesquisa", de acordo com reportagem do jornal chinês 21st Century Business Herald publicada no dia 8 de agosto.

A Xinhua informou que a Secretaria de Saúde de Pequim estava se aliando a autoridades disciplinares para investigar os programas de pesquisa e determinar se os pagamentos eram realmente subornos.

A Sanofi informou que leva as denúncias "muito a sério" e está investigando o tema, disse a companhia em comunicado no início desta semana, conforme a Xinhua. Representantes da empresa não haviam sido localizados para comentar o assunto no sábado.

Enquanto isso, a agência de planejamento do gabinete de governo chinês está investigando os custos de produção em 60 fabricantes de produtos farmacêuticos chineses e estrangeiros, de acordo com a mídia estatal, o que pode ser um prelúdio para rever limites de preços impostos pelo Estado em medicamentos essenciais. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Chinasanofi

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.