Pequim poderá ser visitada por 72 horas sem visto

A China vai permitir o trânsito de passageiros de 45 países - dentre eles do Brasil Estados Unidos, Canadá e todos os membros da União Europeia (UE) - por 72 horas em Pequim sem a necessidade de visto, a partir de janeiro, informaram autoridades da capital.

AE, Agência Estado

06 de dezembro de 2012 | 12h29

A medida vai "estimular fortemente o desenvolvimento da indústria do turismo, acelerar a formação de uma cidade internacional e expandir os contatos com o restante do mundo", afirmou a Administração de Turismo de Pequim em seu site.

A política se aplica apenas a pessoas em trânsito para um terceiro país e não para voos feitos para a capital, cujas atrações incluem a Cidade Proibida.

Os países beneficiados incluem Brasil, Estados Unidos, Canadá, países da UE, Argentina, Coreia do Sul, Japão e Emirados Árabes Unidos.

A partir de 1º de janeiro de 2013, a cidade vai implementar a política que permite que estrangeiros de 45 países com vistos e passagens aéreas para terceiros países transitem por Pequim por 72 horas sem visto.

Mas as pessoas serão "punidas" se saírem da capital e os que infringirem a lei serão impedidos de entrar no país pelo resto da vida, informou Gao Huada, diretor adjunto do escritório de trânsito da cidade, segundo a edição desta quinta-feira do jornal China Daily.

O jornal informou também que os visitantes terão de se registrar numa delegacia de polícia no período de 24 horas após a chegada para se beneficiarem da medida. Segundo a agência de notícias Xinhua, Pequim recebe por volta de 5 milhões de visitantes estrangeiros por ano. As informações são da Associated Press e da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
Chinavistoisenção72 horas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.