Pequim realiza simulação antiterrorista que imita ataque a Mumbai

Membros da Unidade Especial da Polícia Marinha de Pequim simularam neste sábado a resposta coordenada a uma ação de um grupo terrorista

EFE

14 de dezembro de 2008 | 03h17

As forças de segurança chinesas realizaram uma simulação antiterrorista em Pequim que imitou o ataque desenvolvido há duas semanas em Mumbai (Índia). Membros da Unidade Especial da Polícia Marinha de Pequim simularam neste sábado a resposta coordenada a uma ação de um grupo terrorista que causava explosões em séries na cidade e posteriormente atacava um hotel, retendo reféns no interior. "O teste foi criado para prevenir ataques terroristas, especialmente após os fatos de Mumbai, que tinham alvos definidos e um plano muito elaborado. Demo-nos conta de que os terroristas atacavam em paralelo diferentes localizações da cidade de vários modos, através de explosões, tiroteios e seqüestros", explicou Xiao Yong, chefe da unidade especial de elite chinesa. Os atentados de Mumbai, que causaram 188 mortos, provaram que "as forças terroristas continuam ativas em áreas ao redor da China", por isso que Pequim anunciou um aumento de suas capacidades de luta contra eventuais ataques deste tipo, disse há poucos dias o ministro da Segurança Pública chinês, MengJianzhu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.