Pequim tenta conter tráfico de órgãos

O governo chinês lançou uma campanha para doação voluntária de órgãos na esperança de conter o tráfico. Pequim também quer reduzir o uso de presos executados como a maior fonte para os transplantes. Dois terços dos órgãos transplantados no país são de executados. Mas analistas creem que o tabu cultural dificultará a doação voluntária.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.