Brandon Murray./ Guarda Costeira dos EUA/ Divulação
Brandon Murray./ Guarda Costeira dos EUA/ Divulação

Perdido no mar e resgatado duas vezes em um ano

Após passar 16 dias em um barco sem rumo no Atlântico, Samuel Moss não desiste de navegar

O Estado de S.Paulo

05 Fevereiro 2018 | 05h00

Samuel Leroy Moss Jr., de 23 anos, foi resgatado do mar na semana passada com desidratação grave e sintomas de desnutrição, a cerca de 20 quilômetros da costa da Flórida. Foi a segunda vez em menos um ano que o jovem de Nassau, nas Bahamas, que trabalha como salva-vidas em um resort da ilha em que nasceu, foi resgatado após perder o rumo numa embarcação.

+ Vídeo mostra momento em que mulher é mordida por tubarão nas Bahamas

Moss contou ao jornal americano Sun Sentinel que, nos primeiros 11 dias perdido no mar, se alimentou se salgadinhos e biscoitos, se hidratando com água mineral, que havia levado para a viagem entre Bimimi e Nassau em sua lancha – segundo o site de notícias Tribune 242, das Bahamas, ele tinha viajado a Bimimi para comprar a embarcação. 

Moss afirmou que no dia 14, quando iniciou a viagem de volta a Nassau, tinha checado a previsão do tempo e achou que pudesse fazer a travessia antes da chegada de uma tempestade. Fortes ventos, porém, tiraram seu barco da rota. E o combustível acabou. A corrente o levou até a Ilha Andros, segundo o relato, onde Moss passou uma noite. 

Equipes de busca tinham sido acionadas por sua família, mas não estavam nem perto do marinheiro perdido. O jovem decidiu, então, voltar ao mar e tentar flutuar na direção dos Estados Unidos, ciente de que poderia ser resgatado com mais facilidade.

Moss afirmou que carregou seu celular na bateria do barco, mas ficou sem cobertura durante todo o percurso. 

Quando sua comida acabou, no dia 24, uma grande onda atingiu o lado direito do barco, e a água carregou seu telefone, seu passaporte e o restante de água potável de que dispunha. Ele disse que foi derrubado no deck e se feriu nas costas e nas costelas. “O barco estava rodando”, contou ao Sun Sentinel.

Dois dias depois, com a embarcação parcialmente afundada, um tubarão apareceu. “Me armei com uma chave de fenda, mas não precisei usar.” Moss foi encontrado no dia 29 por um iate particular, que acionou a Guarda Costeira da Flórida para o resgate. Em fevereiro de 2017, segundo o Tribune 242, o jovem tinha ficado três dias perdido no mar – e foi resgatado ileso. Apaixonado pelo mar, Moss disse que não tem intenção de parar de navegar. / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.