Peregrinos xiitas correm perigo real, diz Bremer

Os peregrinos xiitas enfrentarão umrisco real de violência se forem às cerimônias em comemoração aodia santo muçulmano de al-Arbaeen nos templos do sul do Iraque,onde há dias vêm se desenrolando confrontos entre milícias etropas da coalizão liderada pelos EUA, disse hoje o chefe da administração americana no Iraque, Paul Bremer. Milhões de peregrinos estavam sendo esperados nascidades xiitas para comemorar o al-Arbaeen, o fim do período deluto em memória do sétimo centenário da morte de um de seuslíderes religiosos mais venerados, o imã Hussein, neto doprofeta Maomé. Em 2 de março, no início do Ashoura, o período de luto,ocorreram várias explosões simultâneas em meio às multidões defiéis em templos xiitas de Bagdá e de Karbala, matando pelomenos 181 deles. "Nós e as autoridades iraquianas faremos tudo o que forpossível para manter a segurança, mas os peregrinos devemdecidir por eles mesmos, sabendo que os perigos este ano sãomuito reais", afirmou o administrador Paul Bremer em umcomunicado. Após dias de combates contra os milicianos fiéis aoclérigo anti-americano xiita Muqtada al-Sadr, as forças dacoalizão perderam o controle sobre a parte central de Najaf,onde estão os sítios religiosos. Os combates prosseguem emoutras cidades do sul e do centro do Iraque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.