Peres condena relatório da ONU sobre Gaza

O presidente israelense, Shimon Peres, qualificou como "escandaloso" e "parcial" o relatório divulgado pela ONU, na terça-feira, que responsabiliza Israel por seis incidentes ocorridos durante sua ofensiva na Faixa de Gaza entre dezembro e janeiro. Peres afirmou que não reconhece "uma palavra" do documento e ressaltou que Israel não pedirá desculpas pelos ataques."É escandaloso e não o aceitaremos jamais", disse o presidente após se reunir ontem com o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon. "Não pediremos perdão, pois temos o direito de defender a vida de nossos filhos e mulheres."O documento foi elaborado por uma comissão independente da ONU que tinha como objetivo investigar as circunstâncias nas quais ocorreram nove ataques contra suas instalações ocupadas por civis palestinos. A comissão confirmou a responsabilidade do Exército israelense nos bombardeios, alegando "negligência" e "imprudência" dos militares. O relatório também negou que as instalações abrigavam integrantes do grupo radical islâmico Hamas. Peres admitiu que o Exército pode ter cometido erros, mas negou que a infraestrutura da ONU tenha sido atingida intencionalmente. Ele ainda afirmou que o governo de Israel estaria disposto a pagar pelos danos causados na ofensiva - avaliados em US$ 10,5 milhões pela comissão.Ontem, o chanceler israelense, Avigdor Lieberman, reuniu-se com o chefe da diplomacia da União Europeia, Javier Solana, em Praga, para discutir os laços com o bloco. A visita de Lieberman à República Checa faz parte do giro do chanceler pela Europa. Ele já passou por Itália e França e hoje chega à Alemanha.

AP, AFP, EFE E REUTERS, O Estadao de S.Paulo

07 de maio de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.