Peres diz que Iraque pode fazer as pazes com Israel

Um dos favoritos a liderarem um governo interino iraquiano disse ao presidente do Partido Trabalhista de Israel, Shimon Peres, que o Iraque pode fazer as pazes com o Estado judeu caso este entregue ao controle palestino cerca de 95% de Cisjordânia e Faixa de Gaza. Peres afirmou à Rádio de Israel que se encontrou no fim de semana com o ex-chanceler iraquiano Adnan Pachachi, 80 anos, numa conferência em Roma organizada pela Internacional Socialista. Um muçulmano sunita com posturas seculares, Pachachi é o favorito de muitas autoridades americanas para liderar um governo interino iraquiano durante o período de transição pós-Saddam Hussein. Segundo Peres, Pachachi adiantou que uma vez que seja alcançado um acordo israelense-palestino, será possível a paz entre Israel e o Iraque. "(Pachachi) disse que se alcançarmos um acordo com os palestinos... mesmo se os palestinos ficarem com 95% do território tomado em 1967, provavelmente seria possível falar sobre cooperação e paz entre nós e o Iraque", relatou Peres. Pachachi, de acordo com Peres, estava respondendo à sua visão de um novo bloco econômico unindo Israel, Jordânia, Iraque e os palestinos. Um ex-primeiro-ministro, Peres se destaca em seu país na defesa do estabelecimento de fortes laços comerciais e econômicos entre países do Oriente Médio. Apesar da queda do regime de Saddam em abril, relações entre o Iraque e Israel continua sendo um assunto sensível para muitos iraquianos. Jornais do Iraque têm frequentemente publicado notícias afirmando que judeus estão comprando terras em Bagdá e em outras cidades iraquianas. Por seu lado, líderes israelenses falam entusiasticamente sobre a abertura de relações comerciais com o Iraque. Hoje, o ministro das Finanças israelense, Benjamin Netanyahu, autorizou que companhias de Israel comercializem com o Iraque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.