Peres pede que se alivie o cerco a Arafat

O ministro de Relações Exteriores israelense, Shimon Peres, pediu a seu governo que "alivie o cerco" ao presidente palestino, Yasser Arafat, e criticou a estratégia seguida pelo primeiro-ministro Ariel Sharon. "Não devemos ter ilusões - disse Peres em uma entrevista à televisão -, não podemos resolver o problema de uma só tacada. É uma situação muito complexa e não temos uma estratégia digna deste nome para enfrentar esta onda de atentados suicidas, sem precedentes". "Devemos aliviar o cerco a Arafat, a atenção dos meios de comunicação está concentrada em nós?, prosseguiu. ?Não se deve concentrar toda a atenção em Arafat e, sim, na luta contra o terrorismo". "Não queremos afetar nossas relações com o Egito e a Jordânia, nem queremos sufocar a iniciativa saudita", disse Peres, referindo-se ao plano de paz aprovado na semana passada pela Liga Árabe em Beirute. "Não era necessário isolar (Arafat) até esse extremo, tudo isso prejudica Israel", acrescentou o ministro de Relações Exteriores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.