Perfil: Porfírio 'Pepe' Lobo é da mesma elite agrícola que Zelaya

Conservador de 61 anos já foi rotulado de esquerdista por ter estudado em Moscou

BBC Brasil, BBC

30 Novembro 2009 | 11h06

  

 

Porfírio "Pepe" Lobo Sosa, o vencedor das eleições presidenciais de domingo em Honduras, é um rico fazendeiro que já foi derrotado pelo presidente deposto Manuel Zelaya nas eleições de 2005.

 

Veja também:

especialEspecial: Para entender o impasse em Honduras

especialCronologia do golpe de Estado em Honduras

Apesar de ser de um partido considerado de direita, Lobo já foi rotulado de esquerdista por seus críticos. No entanto, vem da mesma elite agrícola da qual Zelaya faz parte e que domina a política hondurenha.

O conservador de 61 anos, conhecido por seu sorriso, agora enfrentará a difícil tarefa de convencer o mundo da validade do processo eleitoral que o levou ao poder.

Lobo também precisará superar o complicado período de transição. O Congresso do país deve votar na quarta-feira a rápida volta de Zelaya ao poder, já que o mandato do presidente deposto se encerra no dia 27 de janeiro.

O vencedor das eleições de domingo já prometeu a formação de um governo de "unidade e integração", mas tem pela frente a complicada tarefa de encerrar a crise política que paralisou Honduras.

O problema começou há cinco meses, em 28 de junho, quando o presidente eleito do país, Manuel Zelaya, foi destituído do cargo pelas Forças Armadas, acusado de violar a Constituição do país.

Em seu lugar assumiu um governo interino, liderado pelo antigo presidente do Congresso, Roberto Micheletti. Zelaya está há mais de dois meses refugiado na Embaixada do Brasil na capital, Tegucigalpa.

Da elite

No último século, o poder em Honduras foi dominado pelos partidos Nacional, de Lobo, Liberal, de Zelaya e Micheletti, que concorreu com o candidato Elvin Santos, e pelos militares.

Assim como Zelaya, Lobo vem de uma família rica da pequena porém poderosa elite hondurenha. O conservador também vem da região norte do país, Olancho, conhecida por sua grande produção de milho e feijão, base da dieta hondurenha.

Na sua página de campanha na internet, Lobo aponta como seus passatempos a leitura e a prática da arte marcial tae kwon do.

Lobo já foi rotulado de esquerdista por seus adversários políticos, por ter estudado em Moscou na década de 80. No entanto, Lobo também estudou nos Estados Unidos e agora faz parte do partido considerado de direita.

Os críticos do presidente eleito alegam que ele poderá seguir os passos de Zelaya e tentar conseguir o apoio do presidente venezuelano Hugo Chávez.

Lobo é um político experiente e atua como deputado do Congresso Nacional Hondurenho desde a década de 90. Entre 2002 e 2006 ele foi presidente do Congresso.

Nas eleições de 2005, Lobo foi derrotado por Zelaya com uma diferença de apenas 3,7% dos votos. Em 2009, ele, assim como grande parte da classe política hondurenha, apoiou o golpe que tirou Zelaya do poder.

 

BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.