Reuters
Reuters

Perguntas ainda sem resposta sobre o caso Sandra Bland

Mulher foi encontrada morta na prisão após discutir com policial e muitos contestam versão oficial de suicídio

Charles M. Blow, The New York Times

26 de julho de 2015 | 03h30

Tenho diversas perguntas a fazer sobre o caso de Sandra Bland, que foi presa numa cidade do Texas e morreu quando estava sob custódia da polícia. São perguntas que deveriam ser fáceis de responder, perguntas que muitos gostariam também de fazer. 

1. No vídeo divulgado pelo Departamento de Segurança Pública do Texas, do momento em que Sandra recebeu ordem de parar, o policial Brian Encinia diz que o motivo da ordem foi o fato de ela “não ter dado sinal de que mudaria de faixa”. O policial volta para a sua viatura, depois se aproxima novamente do veículo de Sandra. Ele fala: “Você parece muito irritada”. Sandra responde: “Estou mesmo”. E continua: “Eu estava saindo da sua frente. O sr. estava acelerando, me seguindo, então, saí da frente e o sr. me parou. Por isso, estou realmente irritada.” Será que ela estava apenas tentando sair da frente da viatura? O vídeo mostra o carro de polícia acelerando atrás de Sandra e passando um sinal que indica um limite de velocidade de 32 km/h. Qual era a velocidade do policial ao se aproximar de Sandra antes de ela mudar de faixa? Seria mesmo razoável que ela procurasse sair da frente dele? 

2. O policial está diante da porta fechada do lado do motorista e pede a Sandra que apague o cigarro. Como ela se recusa, exige que ela saia do carro. Ele mandou a moça sair do carro por ela se recusar a apagar o cigarro? Neste caso, que lei do Texas diz que o cidadão não pode fumar um cigarro ao ser parado por um policial?

3. Segundo a ocorrência assinada por Encinia, Sandra foi “retirada do carro” e “algemada para segurança do policial”. O motivo da detenção não está claro. A certa altura, Encinia diz: “Você estava sendo advertida, agora vai para a cadeia”. Por que ela foi presa naquela altura? Ela deixou de obedecer? Posteriormente, Encinia diz: “Vai para a cadeia por resistir à prisão”. Se o motivo foi este, por que Sandra não foi acusada de resistir à prisão? A ocorrência diz: “Sandra foi detida por atacar um funcionário do Estado”. 

4. Segundo a ocorrência registrada por Encinia, depois de ela ser algemada, “Bland começou a mexer os cotovelos na minha direção e chutou minha canela direita”. No vídeo da viatura, há uma movimentação fora do campo da câmera e Sandra se queixa de que ele a machuca: “O sr. está quebrando meu pulso!” e “Bateu minha cabeça no chão. Eu sou epiléptica”. Encinia e outro policial insistem para que Sandra pare de se mexer. Ouve-se Encinia dizer: “Se você tenta se afastar de mim, está resistindo à prisão!” Quando Encinia volta ao campo de visão, ele explica a uma policial: “Ela começou a dar puxões, depois me deu um chute, então fiz ela deitar no chão”. A policial aponta para a perna de Encinia e diz: “É isso mesmo , bem aí”. Encinia diz: “Uma coisa é certa, está tudo gravado no vídeo”. Só que não está. Por que Sandra saiu andando do campo da câmera da viatura no momento da prisão? 

5. O vídeo inicial postado pelas autoridades do Texas há vários problemas técnicos, como carros que desaparecem. A diretora de Selma, Ava DuVernay, tuitou: “Eu edito clipes, é o meu trabalho, mas qualquer um pode ver que esse vídeo oficial foi editado. Por que?” Ela incluiu um link para um post que aponta as discrepâncias do vídeo. Segundo a NBC News: “Tom Vinger, porta-voz do Departamento de Segurança Pública, falou que houve um ‘problema técnico’ durante a postagem. Ele disse que o departamento esta corrigindo o vídeo”. Que dificuldades técnicas foram essas? Por que o áudio não teve os mesmos problemas? 

6. Autoridades do Texas afirmam que, na cela da prisão , Sandra se enforcou usando um saco tirado de uma lata de lixo. É um procedimento comum haver latas de lixo com sacolas nas celas das prisões? A lata está presa ao chão? Um artigo publicado no Houston Chronicle afirma: “Bland revelou num formulário da prisão que ela tentara o suicídio no ano passado, embora indicasse que não estava sentindo impulsos suicidas na hora de sua detenção. Os policiais não deveriam saber que havia risco de suicídio? O Departamento de Estatística da Justiça destaca que o suicídio é a causa principal de mortes não relacionadas a doenças nas prisões locais e, entre 2000 e 2011, cerca da metade dos suicídios “ocorreu na primeira semana de admissão”. Por que não foram tomadas outras precauções, como, por exemplo, retirar toda possibilidade de risco do interior da cela? 

7. O Canal 2 de Houston apresentou um “vídeo exclusivo do interior da cela onde Sandra Bland foi encontrada morta”. No vídeo, está claramente visível uma lata de lixo . Mas, curiosamente, parece haver um saco de lixo em seu interior. Se Sandra usou o saco de lixo para se enforcar, de onde veio aquele que ela usou? Terá sido substituído?

8. John Wang, da NBC News, também andou pela cela e diz que: “As coisas são realmente as mesmas daquela manhã”, quando os policiais encontraram o corpo de Sandra, inclusive comida e uma Bíblia aberta na cama – a Bíblia aparecia fechada no vídeo do Canal 2. Quem a abriu entre um vídeo e outro? Além disso, a Bíblia no vídeo da NBC está aberta no Salmo 119, e no topo da página, estão os versículos 109-110: “A minha vida está de contínuo nas minhas mãos; todavia, não me esqueço da tua lei. Os ímpios me armaram laço; contudo, não me desviei dos teus preceitos”. Muito misterioso, ou conveniente. Sempre no vídeo do canal 2, há sapatos cor de laranja no chão ao lado da cama. No vídeo da NBC, eles desapareceram. Quem os retirou? Por que? Onde estão? 

Talvez haja respostas convincentes para todas estas perguntas. Espero que sim. As pessoas precisam entender as coisas. Quando há falhas de lógica em explicações que as acham que deveriam ser razoáveis, as suspeitas aumentam. / TRADUÇÃO DE ANNA CAPOVILLA

É COLUNISTA

Tudo o que sabemos sobre:
sandra blandtexaseua

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.