Anna Moneymaker/NYT
Anna Moneymaker/NYT

Perguntas e respostas: os remédios de Trump

Diagnosticado com covid-19, presidente americano faz tratamento com coquetel experimental, remdesivir e dexametasona

Redação, O Estado de S.Paulo

06 de outubro de 2020 | 03h30

Depois de passar três noites no hospital militar Walter Reed, o presidente Donald Trump voltou na noite de segunda-feira, 4, à Casa Branca, onde continuará recebendo tratamento para covid-19. Seu médico, Sean Conley, havia dito no início do dia que o presidente ainda não estava "fora de perigo".

Os médicos de Trump evitaram aperguntas importantes sobre o estado de saúde do presidente. Sabe-se, no entanto, que ele foi tratado com uma mistura experimental e recebeu ao menos três doses do medicamento antiviral remdesivir, além de dexametasona, um esteróide que parece ser benéfico para pacientes mais graves.

A seguir, as principais informações sobre os medicamentos de Trump:

1.  Qual é o tratamento experimental de Trump?

O presidente recebeu uma dose de um coquetel experimental de anticorpos feito pela farmacêutica Regeneron. Os primeiros estudos indicam que o tratamento pode reduzir os níveis de vírus no corpo humano. No entanto, pacientes comuns não têm acesso a tratamentos experimentais, a menos que façam parte de um ensaio clínico. Empresas como a Regeneron, porém, aceitam pedidos especiais, como o que veio da Casa Branca, para o que chama de “uso compassivo em circunstâncias limitadas”.

2. Que outros medicamentos são usados?

Trump recebeu remdesivir, um antiviral e primeiro medicamento que tem eficácia comprovada por dados clínicos anteriores. A droga foi liberada pela Food and Drug Administration (FDA) em maio para uso emergencial depois que uma pesquisa mostrou que o medicamento da farmacêutica Gilead Sciences ajudou pacientes internados a se recuperarem da covid mais rapidamente do que com o tratamento-padrão. Os médicos de Trump também disseram que ele recebeu o anti-inflamatório dexametasona. Em junho, um estudo da Universidade de Oxford mostrou que o esteroide melhorou a sobrevida em pacientes com covid-19 que precisavam de assistência respiratória. Tornou-se o primeiro tratamento a salvar vidas comprovadamente após meses de pandemia. 

3.  Como é a terapia que usa o plasma sanguíneo?

O tratamento envolve a coleta de plasma de pessoas que se recuperaram da covid – e desenvolveram anticorpos – e a transfusão para os que ainda estão doentes. Os estudos, no entanto, ainda não foram concluídos. Especialistas do Instituto Nacional de Saúde dos EUA romperam com o FDA em setembro, dizendo que não havia evidências para recomendar o tratamento. / WP 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.