West Midlands Police/BBC
West Midlands Police/BBC

Peritos britânicos usam Twitter para mostrar detalhes de cenas de crimes

Profissionais decidiram fazer uma maratona no site de microblogs por 24 horas

BBC

17 de novembro de 2011 | 11h25

LONDRES - Peritos criminais britânicos decidiram usar o site de microblogs Twitter para enviar, por um período de 24 horas, mensagens diretamente das cenas dos crimes, em uma tentativa de desmistificar a profissão, que ganhou destaque devido a programas de TV como a série CSI.

 

A maratona no Twitter começou na manhã desta quinta-feira (7h30 horário local, 5h30 em Brasília) e vai chegar às mais de 8 mil pessoas que seguem a Polícia da região de West Midlands por meio do perfil @brumpolice.

O projeto foi aprovado pelos chefes de ciência forense da região depois que os seguidores da polícia no Twitter disseram que queriam saber mais sobre o trabalho dos chamados FSI (Forensic Scene Investigators).

Mitos

A gerente de perícia forense Helen Evans, que deu início à maratona no Twitter, disse: "Esperamos cativar nossos seguidores com os tweets (mensagens no Twitter) e dividir um pouco do trabalho que é feito diariamente".

"A maioria das pessoas acha que a função é semelhante ao mostrado na série CSI ou outros programas americanos, então esperamos acabar com alguns mitos e, ao mesmo tempo, mostrar o quão variado e complicado o papel de um verdadeiro perito criminal pode ser", disse ela.

Em um dos tweets, por exemplo, Evans escreveu a partir do local de uma tentativa de roubo, onde havia vidro quebrado e sangue: "Não é exatamente como no CSI da TV... Normalmente levamos 8 horas para extrair DNA de sangue (não 8 minutos!)".

Mais tarde, quando examinava um carro roubado, ela disse que iria procurar impressões digitais. "O carro é prateado, então vou usar um pó de cor diferente." "A escova e pó escolhidos dependem da cor, textura e condição do item sendo examinado à procura de impressões digitais", explicou Evans no Twitter.

Cuidado

O perito Kevin Ramsay, que faz os turnos da tarde e noite, afirmou que as informações reveladas no Twitter não vão comprometer investigações.

"Não vamos entrar em detalhes que possam prejudicar as investigações, mas vamos tentar tornar a coisa interessante, para que as pessoas possam relacionar a realidade aos diferentes programas de TV a que eles assistiram."

Os peritos prometeram também publicar fotos de equipamentos e aconselhar o público sobre como preservar provas, caso eles sejam vítimas de um crime.

 

BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
InternettwitterGrã-Bretanhapolícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.