Peritos chegam ao Irã para discutir programa nuclear

Peritos da Agência Internacional de Energia Atômica, AIEA, chegaram a Teerã nesta segunda-feira para discutir novas planos de monitoramento de atividades nucleares no Irã. O país está sob pressão dos Estados Unidos, da Rússia e da União Européia para firmar um protocolo adicional ao Tratado de Não-Proliferação de Armas Atômicas. O documento determina que inspetores de armas da ONU tenham mais acesso a instalações nucleares do Irã. O governo de Teerã, no entanto, anunciou que só firmará o protocolo caso receba tecnologia nuclear avançada do exterior. Os Estados Unidos acusaram o Irã de tentar desenvolver armas nucleares, mas o governo iraniano disse que seu programa nuclear tem como objetivo apenas a geração de energia para fins pacíficos.O correspondente da BBC em Teerã disse que políticos iranianos estão divididos sobre o assunto. Alguns deles defendem a proposta de o Irã abandonar o tratado completamente. Na semana retrasada, o representante do Irã ma AIEA, Ali Akbar Salehi, mostrou-se a favor de seu país firmar o protocolo adicional, argumentando que a decisão ajudaria a diminuir a pressão que Teerã tem sofrido da comunidade internacional.As informações são do site da BBC em português. Para ler o noticiário da BBC, que é parceira do estadao.com.br, clique aqui.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.