Peritos internacionais recolhem restos mortais do voo MH17

Responsável pela missão afirmou equipe de analistas concluiu o trabalho na região da queda do avião da Malaysia Airlines

O Estado de S. Paulo

01 de agosto de 2014 | 14h26

BRUXELAS - Uma equipe de 70 analistas holandeses e australianos recolheu nesta sexta-feira, 1, restos mortais encontrados no local da queda do voo MH 17, informou o responsável da missão, o holandês Pieter-Jaap Aalbersberg.

Em comunicado distribuído pelo governo holandês em Haia, Aalbersberg explica que a equipe concluiu nesta sexta o trabalho na região. "Eles levaram consigo todos os restos humanos encontrados no local. Nos satisfaz saber que estes restos podem ser transportados à Holanda. Esperamos que isso sirva de consolação para os parentes em luto. Para nós é um alívio."

A equipe de analistas holandeses e australianos estão a caminho de uma nova base. "Todos os analistas da missão de repatriação transferem sua base a Soledar", ao noroeste do local do acidente, explicou Aalbersberg. A cidade de Kharkiv continua sendo a base logística da equipe.

Mais de 200 especialistas trabalham na Holanda no processo de identificação dos corpos encontrados no lugar do acidente do Boeing 777, que caiu no dia 17 de julho. Kiev e EUA afirmam que a aeronave foi derrubada por um míssil pelos separatistas pró-Rússia.

Nesta sexta, foi identificada a segunda vítima, também de nacionalidade holandesa, disse o governo holandês. Por enquanto chegaram à base 228 caixões.

O Ministério de Segurança e Justiça afirmou que o processo de identifiação irá durar o tempo que for, até cada uma das 298 vítimas ter sido identificada. /EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.