Peru alerta para corrida armamentista com o Chile

O ministro da Defesa peruano, Roberto Chiabra, avisa que o Chile abalou o equilíbrio militar entre os dois países, com compras e atualizações recentes de armas. ?Eles não apenas renovaram o material para muitos anos, mas também atualizaram a tecnologia?, disse, numa entrevista à televisão. ?As compras criam um desequilíbrio?.O general reformado fez essas declarações horas depois de anunciar planos da Marinha peruana de adquirir duas belonaves italianas classe Lupo, por US$ 300 milhões. A aquisição tem o objetivo de compensar a saída de serviço de duas embarcações, disse.Chiabra afirmou acreditar que o Chile esteja iniciando uma corrida armamentista regional, embora o chanceler peruano tenha adito o contrário. Durante sua posse, em julho de 2001, o presidente do Peru, Alejandro Toledo, havia conclamado os demais líderes regionais a gastar menos em defesa e mais nos setores sociais.O Chile aceitou a proposta de Toledo, mas em 2002 adquiriu 10 jatos de combate F-16, alegando que o negócio tinha sido fechado antes do acordo com o Peru. Os dois países ainda disputam o traçado de sua fronteira marítima.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.