Peru chama de volta embaixador na Venezuela

O governo do Peru chamou para consultas seu embaixador na Venezuela, num gesto de desagravo ao que considera uma "ingerência nos assuntos internos" do país, após as palavras de apoio do presidente Hugo Chávez ao candidato presidencial nacionalista peruano Ollanta Humalla. O embaixador peruano em Caracas, Carlos Urrita, chegou a Lima na madrugada de hoje e se reuniu mais tarde com o chanceler Oscar Maúrta, segundo a Chancelaria.Não ficaram claros quais os próximos passos das autoridades diplomáticas peruanas, nem a resposta que esperam do governo da Venezuela. Por meio de um comunicado, difundido ontem à noite, o Ministério das Relações Exteriores de Lima afirmou que "com relação às declarações efetuadas ontem (terça) pelo presidente da Venezuela, Hugo Chávez, que constituem uma ingerência nos assuntos internos do Peru, o governo peruano chamou para consultas seu embaixador na Venezuela, Carlos Urrita".Humala, um político nacionalista que surgiu recentemente nas pesquisas de intenção de votos para as eleições presidenciais de 9 de abril, apareceu de surpresa em Caracas na terça-feira para participar de uma cerimônia em homenagem ao presidente eleito da Bolívia, Evo Morales. Humala foi convidado pessoalmente por Chávez.Na oportunidade, Chávez elogiou Humala e disse que ele fazia parte de sua "batalha" contra o imperialismo. "Me dá muito prazer saudar Ollanta Humala e sua esposa...entregues a essa batalha que nos une ao nacionalismo, nacionalismo este que representa o resgate dos recursos naturais, o resgate da soberania, um enfrentamento da ameaça da Alca, a exigência de respeito a nossos povos", afirmou Chávez.Hoje, Humala criticou a decisão de Lima de chamar seu embaixador e conclamou pela união das esquerdas peruanas em torno de seu nome. "Estamos presenciando o desespero da classe política tradicional, que não poderia esperar que governantes (estrangeiros) acolhessem aquilo que representa o comandante Ollanta Humala", afirmou o candidato à imprensa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.