Peru concede refúgio a dois ex-ministros bolivianos

O Peru concedeu refúgio político a dois ex-ministros bolivianos investigados no processo que apura as 63 mortes ocorridas durante a repressão aos protestos contra o então presidente Gonzalo Sánchez de Lozada, em 2003. O anúncio foi feito hoje pelo ministro peruano das Relações Exteriores, José Antonio García Belaúnde. Os dois beneficiados pelo status de refugiado político são Mirtha Quevedo, ex-ministra de Participação Popular e atual líder do oposicionista Movimento Nacionalista Revolucionário, e Jorge Torres Goitia, ex-ministro de Esportes e Saúde. Eles haviam requisitado há alguns dias o benefício ao governo peruano.

AE-AP, Agencia Estado

12 de maio de 2009 | 18h48

"Eles receberam o refúgio", declarou Belaúnde, que está em Praga, numa entrevista à rádio peruana "CPN". O chanceler comentou ainda que a decisão foi tomada ontem. O anúncio vem à tona um dia depois de o presidente da Bolívia, Evo Morales, ter pedido ao Peru que não proteja "delinquentes" e de ter criticado o presidente peruano, Alan García, por ter concedido, há algumas semanas, asilo político a outro ex-ministro boliviano, Jorge Torres Obleas.

Tudo o que sabemos sobre:
Peruasilo políticoBolívia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.