Sebastian Castaneda/Reuters
Sebastian Castaneda/Reuters

Peru convoca 10 mil reservistas do Exército para impor quarentena

País prorrogou o estado de emergência nacional e um toque de recolher noturno por mais duas semanas até 12 de abril

Redação, O Estado de S.Paulo

01 de abril de 2020 | 18h01

LIMA - O governo do Peru convocou cerca de 10 mil reservistas do Exército para ajudar a patrulhar as ruas do país e impor uma quarentena do coronavírus devido ao número alto de pessoas que descumprem o isolamento, disseram os militares nesta quarta-feira, 1º.

Os reservistas começaram a se alistar novamente na manhã seguinte ao apelo do presidente Martín Vizcarra pelo cumprimento da ordem de distanciamento social e dos toques de recolher para impedir a disseminação do vírus.

“Eles são graduados que serviram o Exército, e esperamos que cerca de 10 mil voltem”, disse o coronel Martín Tisoc, chefe de recursos humanos do Exército, ao canal América Televisión.

No quartel militar de Chorillos, em Lima, centenas de reservistas com máscaras faziam fila para registrar seus dados pessoais e passar por exames médicos antes de iniciarem um período de “retreinamento” e saírem em patrulha, disse o oficial.

Em suas entrevistas coletivas diárias, Vizcarra pediu à população que fique em casa, mas as prisões de pessoas que violam a quarentena aumentaram, especialmente no norte do país.

 

Até terça-feira, policiais e militares haviam detido 36 mil pessoas, disse Vizcarra.

Recentemente, o Peru prorrogou o estado de emergência nacional e um toque de recolher noturno por mais duas semanas até 12 de abril. Apesar das medidas, os casos de infecção aumentaram e hoje totalizam 1.065, e as mortes chegam a 30. / REUTERS 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.