Peru: legislador é acusado de corrupção

Um legislador membro da comissão que investiga o ex-chefe do Serviço de Inteligência Nacional do Peru, Vladimiro Montesinos, apareceu em um vídeo supostamente recebendo suborno, revelou o presidente do Congresso, Carlos Ferrero. O vídeo, que é parte de um lote de 700 encontrados na casa da esposa de Montesinos, foi entregue por um juiz. ?Trata-se do congressista Ernesto Gamarra, que é visto recebendo dinheiro de uma pessoa não identificada ainda e naturalmente deve ser motivo de investigação?, informou Ferrero. Gamarra é membro do Partido Frente Independente Moralizador (FIM). Ironicamente o líder deste partido, Fernando Oliveira, foi quem apresentou, no ano passado, o vídeo no qual o ex-assessor presidencial aparece recebendo suposto suborno.A apresentação da denúncia de corrupção provocou, em novembro, a destituição do ex-presidente Alberto Fujimori.?No segundo vídeo Alípio Montes aparece conversando a possibilidade de uma remuneração adicional fora da que já recebia?, acrescentou Ferrero. Montes foi presidente do jurado eleitoral nas questionadas eleições que levaram ao poder pela terceira vez consecutiva o deposto Fujimori.Ferrero disse também que as gravações foram feitas, ao que parece, no escritório do Serviço de Inteligência Nacional. Gamarra negou que o dinheiro foi produto de um suborno vinculado ao ex-assessor. ?Estou pedindo que eu seja liberado da imunidade parlamentar para que o caso seja investigado?, declarou o parlamentar ao oferecer seu cargo à comissão legislativa. As imagens do vídeo transmitidas no Congresso mostram Gamarra conversando em uma pequena sala e recebendo um pequeno pacote. Antes de receber o dinheiro, aparece o braço direito de Montesinos, o coronel Roberto Huamán - atualmente preso - conversando com a pessoa que estava com Gamarra. Segundo o juiz que revisa o caso, Gamarra recebe o dinheiro de uma pessoa ?semelhante? a Luiz Aybar, que no ano passado foi vinculada a uma transação de armas da Jordânia para a Colômbia. O vídeo provocou a expulsão de Gamarra de seu partido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.