Peru promete resgatar brasileiros ilhados o mais breve possível

Ao menos 1470 turistas ainda estão presos em Machu Picchu; Itamaraty diz que 180 brasileiros estão entre eles

DENISE CHRISPIM MARIN, Agencia Estado

28 de janeiro de 2010 | 13h36

Rio está quase trasbordando em Aguas Calientes. Foto: Felipe Mortara/FotoRepórter/AE

BRASÍLIA -  A Embaixada do Peru em Brasília informou nesta quinta-feira, 28, por meio de nota à imprensa, que seu governo estabeleceu uma ponte aérea permanente, com helicópteros, para retirar os turistas ilhados na região histórica de Machu Picchu e que se mantém em "estreito contato" com o Itamaraty para "coordenar ações conjuntas".

 

Mais cedo, o governo peruano informou que 595 turistas foram retirados da área afetada. Cerca de 1470 turistas ainda estão ilhados. 800 deles estão emáguas calientes e 670 faziam a pé a trilha inca, que liga Cuzco à cidade sagrada. Segundo o Itamaraty, 30 brasileiros já foram resgatados e 180 ainda estão presos.  O governo peruano informou o Itamaraty que está fornecendo águas, alimentos e abrigos a essas pessoas.

 

De acordo com o texto, o ministro de Comércio Exterior e Turismo do Peru, Martín Pérez Monteverde, está na região afetada para coordenar os trabalhos de resgate. A embaixada reiterou que, até o momento, não foram registrados casos de brasileiros feridos ou desaparecidos. "Dependendo das condições climáticas, o governo do Peru espera poder evacuar todos os turistas brasileiros o mais breve possível", completa o texto.

Apoio

De acordo com a nota do Itamaraty, foi montado um Núcleo da Crise na embaixada brasileira em Lima para coordenar o apoio às vítimas junto com o governo peruano. O embaixador do Brasil no Peru, Jorge Taunay, deslocou-se a Cuzco ontem para acompanhar os trabalhos de apoio e de resgate aos brasileiros. Um dos funcionários da embaixada, em posição de vice-cônsul, foi para Águas Calientes, na região de Machu Picchu, para facilitar os contatos com os brasileiros ilhados.

Segundo a nota do Itamaraty, o ministro interino das Relações Exteriores, Antonio Patriota, foi informado ontem pelo embaixador peruano em Brasília, Hugo de Zela, que uma operação de resgate, com 11 helicópteros, foi iniciada. A retirada segue a seguinte prioridade: doentes, idosos, crianças e suas mães e as demais pessoas. Durante a conversa, Patriota ofereceu o envio de helicópteros brasileiros para ajudar no resgate.

Contato

O Itamaraty recebe consultas de familiares dos turistas ilhados no Peru por meio do seu Núcleo de Assistência a Brasileiros (NAB), telefones (061) 3411-8803, 3411-8805, 3411- 8817 e 3411-9718 e do celular de plantão (061) 8197.2284.

Tudo o que sabemos sobre:
Peruchuvabrasileirosresgate

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.