Peru se prepara para o novo mandato de Alan García

Líderes da América Latina e de outras regiões se dirigiram nesta sexta-feira a Lima, no Peru, para a posse do novo presidente do país, Alan García. Na quinta, os políticos de centro-esquerda anunciaram seu gabinete, que inclui o que García chama de tecnocratas independentes. Alan García - que ficou no poder no país de 1985 a 1990 - foi eleito com a promessa de priorizar a luta contra a pobreza. García é do Partido Aprista (de origem centro-esquerda) e derrotou o candidato nacionalista Ollanta Humala, da União pelo Peru (UPP), com 53% dos votos válidos no segundo turno.Os peruanos esperam que o novo governante não repita os erros de seu primeiro mandato, quando o país ficou com 7.000% de inflação e o governo enfrentou, além de acusações de corrupção, grandes conflitos com opositores.Correspondentes da BBC na América do Sul disseram que muitos peruanos votaram em García para presidente por falta de melhores opções - ou por medo das propostas radicais de Ollanta Humala, ou então porque acreditam que García tenha amadurecido com a experiência do primeiro mandato, dizem os correspondentes. García diz que sim, amadureceu. O Peru, por sua vez, se encontra em melhores condições do que na época em que ele assumiu a presidência pela primeira vez, com 36 anos, e se tornou o mais novo governante do país. Agora García, com 56 anos, recebe uma nação com uma economia estável, fortalecida democraticamente e em processo de descentralização.O governante convocou um Gabinete liderado por Jorge del Castillo, congressista e secretário-geral do Partido Aprista Peruano (PAP). Os dois vice-presidentes serão o vice-almirante aposentado Luis Giampietri e a empresária Lourdes Mendoza, a primeira mulher a chegar a um posto tão alto na história republicana do Peru.A transmissão de comando no Peru contará com a presença dos governantes de Bolívia, Colômbia, Chile, Equador, El Salvador, Honduras, Panamá e Paraguai. O Brasil será representado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que antes da solenidade terá um encontro com o presidente de Honduras, Manuel Zelaya. Depois ele se desloca para o Congresso Nacional peruano, onde participa do ato de encerramento do mandato do atual presidente do Peru, Alejandro Toledo e, em seguida, da posse de Alan García. O social-democrata Alan García sucederá Alejandro Toledo (2001-2006) pelos próximos cinco anos. Nesta sexta-feira, celebra-se também o 185.º aniversário da independência do Peru.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.