Peru tem eleição marcada por violência

Os eleitores do Peru foram às urnas neste domingo para elegerem prefeitos, governadores e conselhos municipais na sequência da mais violenta campanha política desde 2000, com centenas de candidatos suspeitos de relações com o tráfico de drogas.

Estadão Conteúdo

05 de outubro de 2014 | 18h05

Dois candidatos à prefeito foram mortos por gangues, em corredores de tráfico de cocaína. Na sexta-feira, dois policiais foram baleados e mortos em uma emboscada atribuída a rebeldes financiados pela droga no Apurimac e no vale do Rio Ene, a maior região produtora de cocaína do mundo.

Sete candidatos para governador, que disputam as eleições hoje em cinco dos 24 estados do Peru, estão sob investigação por crimes relacionados a tráfico de drogas.

Os resultados decisivos das eleições deste domingo não devem ser divulgados antes desta segunda-feira. Mais de 1.300 candidatos condenados por vários crimes, de estupro a corrupção - estavam na cédula da votação.

Gregorio Santos of Cajamarca, um governador que disputava a reeleição, está preso na pendência de um julgamento por corrupção possível. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
PeruEleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.