Ilan Assayag/AP
Ilan Assayag/AP

Pesquisa indica que 41% dos israelenses apoiam ataque contra Irã

Segundo levantamento, 4 em cada 10 pessoas são favoráveis a bombardeio a usinas nucleares do Irã

AE, Agência Estado

03 de novembro de 2011 | 15h05

JERUSALÉM - O governo de Israel teria um apoio interno significativo para um ataque militar contra as instalações nucleares do Irã, de acordo com uma pesquisa publicada nesta quinta-feira, 3, no diário Haaretz.

 

A pesquisa é publicada logo após relatos de que o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, tenta convencer o gabinete de ministros a autorizar um bombardeio contra o Irã, depois que Israel testou com sucesso um míssil capaz de transportar um ogiva nuclear até o Irã.

 

A pesquisa do Instituto Dialog mostrou que 41% dos entrevistados apoiariam um ataque ao Irã, enquanto 39% seriam contrários. Cerca de 20% estão indecisos. Ao todo, 495 pessoas foram entrevistadas. A margem de erro é de 4,6 pontos porcentuais.

 

Embora os resultados pareçam mostrar uma opinião nacional dividida, o fato que 4 em 10 dez israelenses apoiem um bombardeio contra usinas nucleares do Irã é surpreendente, dadas as implicações que tal ato teria para Israel. Na quarta-feira, o comandante militar do Irã ameaçou uma retaliação feroz contra Israel se houver um ataque às instalações nucleares do Irã.

 

Não está bem claro se Netanyahu, com suas declarações, pretende mesmo bombardear o Irã ou está tentando mobilizar a comunidade internacional para sanções mais fortes contra o Irã por causa do polêmico programa nuclear da república islâmica.

As informações são da Associated Press

Tudo o que sabemos sobre:
IsraelIrãBenjamin NetanyahuHaaretz

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.